“Tudo pode provocar-te, mas tens de compreender: Vais ser provocado por isso? Se tudo e qualquer coisa o pode provocar, onde está o seu equilíbrio? Tem de compreender sempre: É um ser humano ou um yoyo? Basta questionar-se antes de agir. Quem sou eu? O que é que eu vou fazer? Serei eu um escravo individual a ser jogado nas cordas do ambiente, comoção, emoções e circunstâncias, ou serei eu um indivíduo que tem de fazer um caminho? Esta é a base sobre a qual pode moldar a sua vida”. (21 Etapas do Livro de Meditação página 51)

As 21 etapas da Meditação são um mapa sistemático, simples, artístico mas magistralmente subtil dos passos que a alma percorre através da cristalização, auto – expressão e transcendência. A viagem que começa com luta e sofrimento à medida que a alma começa a virar a atenção exterior para dentro: uma busca dispersa e sem compromissos, uma fome que não conhece limites, sempre agarrada mas nunca encontra o que quer – num eu concentrado e maduramente sólido e brilhante que é contido e satisfeito em si mesmo. A última transformação radical. Um eu que se delicia em si mesmo e que se exprime de uma infinidade de maneiras a tal ponto que a luz dentro de si mesma irrompe em todas as direcções. A qualidade, natureza e refinamento desta luz oferecendo luz de volta à luz numa forma humana, depende da plenitude para a qual a consciência é trazida a todas as fases. Esta é a miraculosa viagem em 3 partes com 7 etapas cada uma e o potencial que cada um de nós pode escolher.

“Algumas pessoas dizem: ‘Só há uma maneira de viver’. Isto é muito confuso. Algumas pessoas dizem: “Bem, há muitos professores e muitos caminhos e muitos este e aquele”. Não, não, não, isso não funciona. Quer seja cristão, é judeu, é qualquer coisa, qualquer coisa ou nada, não faz qualquer diferença! Desde que seja um ser humano, tem de compreender uma coisa: ou deve jogar na mão das circunstâncias ou tem de fazer com que as circunstâncias joguem na sua mão. Tem de decidir em qualquer dos sentidos.(21 Etapas do Livro de Meditação página 51)

Um dom significativo desta Formação, especialmente nestes tempos preocupantes, são ferramentas para trabalhar durante as fases iniciais da Jornada 1: perturbação, tédio, irritação e frustração. Não tem de ficar preso em nenhuma destas. Há alternativas que se podem aprender a lembrar para praticar. Experimente a dignidade que floresce quando pára para as conhecer com uma exalação plena e profunda em vez de com padrões subconscientes reactivos. Por outras palavras, enfrentando verdadeiramente a si mesmo e o verdadeiro trabalho da sua vida até – a vitória de si mesmo, inabalável e sólida em si mesmo em qualquer circunstância. O “Eu sou”. Eu sou” sem mais nenhuma justificação ou explicação necessária.

A semente da alma do diamante tendo navegado em direcção à luz através da rocha, grão, lama e escuridão, encontra-se a estender-se tanto dentro como fora na segunda Viagem (dias 3 e 4 do curso de formação). Formas de raízes que lhe dão aderência dentro de si, a água dá-lhe vida e os sucos fluem. O Self inspira, o Self expira. É um Eu cristalizado. Seja cozinhar ou limpar, caminhar ou falar, pode experimentar as alegrias e desafios do Self – expressando o Self.

Cada etapa desta viagem é mapeada com ilustrações. Permite à Mente, que imagina visualmente possibilidades de imagem, vislumbres, compreensões principiantes dos estados mais refinados que normalmente permaneceriam apenas concepções intelectuais. O que é este esclarecimento? Qual poderia ser a sua relação com ela, não em algum momento futuro fantástico, mas agora? Poderia a brisa suave trazer um toque de facilidade à sua moagem diária?

Cada sessão oferece pelo menos uma, se não várias, meditações de 31 minutos – tempo para parar e sentar-se em si – e mais uma vez. Sinta-se a atravessar todas as dificuldades que por falta do caminho mais fácil, a Mind tenta ignorar mas – em vez disso, volta-se para dentro de si, para se enfrentar. Sabe o que quer, o trabalho que tem o nome da sua alma e é o que está destinado a fazer. Inspira-se, expira-se, move-se manualmente e mecanicamente o umbigo, sente-se a dor de ser humano mas não se adormece. Canta o mantra do seu coração ainda mais do que nunca. Todo este esforço espiritual compensa. Uma série de cliques inaudíveis ao desbloquear o código para si próprio, um pequeno passo de cada vez.

Se este artigo o inspirou, veja as 21 Etapas dos cursos de Meditação oferecidos em Outubro – clique aqui para saber mais!

Aqui está a primeira meditação para Upset com algumas sugestões de temas a contemplar posteriormente:

Meditação para Conquistar a Upset

16 de Março de 1978 (21 Etapas do Livro de Meditação página 53)

Reservar um pouco de tempo depois para escrever alguns minutos sobre cada um destes assuntos:

O que é que mais o perturba?
Veja a ilustração a partir desta fase. O que vê?
Como agir quando se reage em demasia ou se age de uma forma que reflicta o seu eu superior quando se está perturbado? Desenhar ou pintar um pequeno cenário de ambos.
Como ilustrar esta etapa?
Explorar a escrita da própria palavra? Quebrá-lo e dar-lhe a volta.
Perturbado. Configuração. Não há necessidade de forçá-lo a fazer algum sentido racional. Deixe o presente no processo chegar até si no seu próprio tempo.

Jagat Joti Kaur 04.07.2022

Teacher

Deixe um comentário